23 de mar de 2010

Cuidados

-Já tá pronto sim. Terminei agora mas não sei se é uma boa idéia seguir com a brincadeira. Tá bom assim, não tá? Diz que tá. Deixa assim pra não estragar. Ele pode ir muito longe e aí eu vou ficar sem. Você não quer que eu perca, quer? Você quer me ver sem? Se eu perder isso você também vai ficar sem e não vai poder fazer nada. Vamos deixar assim. A gente guarda do jeito que tá, um dia depois a gente pega de volta e pensa de novo no que fazer. Então tá bom assim? Não? Porque essa cara? Se jogar agora vai bater, vai sujar, vai estragar, vai amassar. Eu não quero jogar agora. Eu acabei de terminar, ainda nem vi direito como ficou. Ficou bonitão. Se jogar vai estragar, tenho certeza. É meu, não vou estragar. Para de fazer essa cara, eu não quero jogar e não vou jogar, ponto final. Vou guardar e deixar assim, perfeito do jeito que é. Eu prometo que faço o que você quiser se deixar eu guardar. Deixa vai. Não custa nada, outro dia a gente faz mais um mas deixa esse comigo, esse não. Deixa eu ficar com ele pra mim. Eu sei que to com medo de perder e estragar mas é meu, fui eu que fiz, eu que montei, eu que vou guardar e deixar ele assim. Eu já sei até onde a gente vai guardar ele, vai ter um cantinho especial pra ele. É o primeiro, tem que guardar assim de lembrança. Aí, na hora que fizer o próximo a gente sabe como faz e acerta. Vai ficar ainda melhor. A gente guarda esse e vê onde tá errado e joga o próximo que vai estar melhorzão e mais bonito. Mas como não? Eu não quero jogar esse. Vai sumir e eu vou ficar triste porque podia ter guardado ele bonitão do jeito que tá. O outro vai ficar mais bonito mas eu gosto mais desse. Fui eu que fiz, você só me mostrou o desenho, eu que aprendi tudo e montei. Eu sei que é mais bonito ele indo lá longe mas eu quero ele aqui, pra mim. Eu queria ver ele indo mas ainda tenho medo de perder. Não quero jogar, vamos guardar. Não faz essa cara... Tá bom, eu jogo esse mas vou guardar o próximo com certeza.
E então o garoto arremessou pra longe o aviãozinho de papel recém dobrado e ficou olhando até perder ele de vista. E ali teve certeza de que foi mais feliz assistindo ele voar por alguns segundos do que guardando ele por muito tempo.

15 de mar de 2010

Ewaldo

-Bom, você deve estar contente com os 3 gols que marcou hoje.
-É né. Enquanto vão dando espaço a gente vai marcando gol.
-Olha, o Heraldo tá aqui no ponto querendo te dar os parabéns.
-Agradece o Oswaldo aí por mim.
-Peraê, a gente vai pegar um ponto pro Heraldo dar uma palavrinha com você.
...
-Opa, é o cara dos 3 gols?
-É sim, é o Ewaldo?
-Haha, não, é Heraldo. Mas então, tá muito feliz pelos gols?
-To sim, Hector. Apesar de que dava pra ter enfiado uns 5
-Acho que você não escutou direito, é Heraldo. No início do jogo você tava bem fora do esquema, hein?
-Ah, mas o professor não liga. Enquanto eu fizer gol tá ok pra ele.
-Costinha, fala com ele aí que o patrão me chamou aqui.
-Bom, então a gente encerra aqui no gramado também. Um prazer falar com nosso artilheiro, Guto. Espero que tenham gostado.
-Também foi um prazer tá com vocês, manda um abraço pro Oswaldo.
-Não me segura, dá o microfone que eu vo falar com esse palhaço.
-OLHA AQUI, SEU OTÁRIO! Eu sei muito bem que você escutou direito. Pra sua informação, o 1º gol tava impedido, no 2º todo mundo viu você meter a mão na bola e o 3º até minha avó manca fazia. É HE-RAL-DO, HERALDO, CARALHO!

8 de mar de 2010

Paixões?

Já se pegou pensando em algo do tipo:
Eu gosto bastante de fotografia. Ah, se eu tivesse um câmera com lente intercambiável, diafragma que dá pra regular, que fale e que faça um cafézinho. Aí sim poderia me dedicar a minha paixão que é fotografia.  
Quero aprender a dançar bolero. É uma paixão de infância, lembro que minha mãe dançava muito bem e todos elogiavam. Se tivesse uma academia de dança aqui perto eu aprenderia com certeza.
Agora inverta o raciocínio. Será que se você em algum momento tivesse manifestado o interesse por isso que chama de paixão já não teria comprado a câmera que quer em função do hobby de fotografar?
Será que se você tivesse comprado uma câmera descartável pra tirar fotos de bobeira mesmo, assim como quem não quer nada, não teria se envolvido mais?
Quem diria que aquele atendente esquisitão que papeou com você quando você foi levar as fotos pra revelar, tinha em casa uma camera dessas encostada, uma que além de café faz um excelente capuccino de baunilha. E como ele gostou de você, ia te vender baratinho.
Poizé, quem manda não externar interesse nessa paixão? Corre atrás que você vai descobrir que paixão não corre. Nem de você, nem para você.
Aposto que aquela torcida pra nova vizinha, do outro lado do corredor, ser professora de bolero também não funcionou...