30 de out de 2009

Conversas do Cárcere II: A Facção

-Tava aonde?
-Saí com umas amigas.
-Que amigas?
-Amiga nova, da academia. Você não conhece.
-Hmm.
-E você? Fez o quê?
-Assisti televisão.
-E quanto foi? Ganhamos?
-Jogamos melhor mas eles empataram no finzinho.
-Ah, que pena. Você sabe que eu fiquei torcendo.
-Ficou mesmo?
-Lógico que sim. E porque dessa cara?
-Quando a gente casou você disse que não tinha time. Que nem ligava pra futebol.
-Tá, e?
-Sempre quis te levar pra ver jogo. Você reclamava da violência, que podia dar briga. Nunca nem quis colocar a camisa do Botafogo pra ver jogo em casa.
-Coração, você tá estranho. Conta pra momô o que foi.
-Eu te vi. Já sei de tudo.
-Tudo o quê? Do que você tá falando?
-A Globo passou o jogo.
-Passou, foi?
-É, passou. E mostraram uns lances da torcida. Eu tenho que descobrir pela televisão que você foi no jogo com outro. Acho até que dá pra te perdoar, não dá pra jogar 7 anos de casado assim pela janela. Mas pior que a traição, pior que ver você abraçada com o Paulo foi ver você no meio da torcida do Flamengo. No meio daquela Nação sei-lá-o-quê e da Raça ruim.
-Calma. Vamos conversar. Aconteceu, mas acabou. A gente tinha saído uma vezes mas não teve nada de mais. Eu só fui no jogo pra acabar tudo.
-Dane-se você e dane-se o Paulo. Já disse que isso eu consigo perdoar.
-Então porque você tá assim?
-Você tava com a camisa do Flamengo. *soluça*
-Eu ia terminar com ele. Falei que te amo, que nosso casamento tava melhor. Coloquei a camisa pra agradar, pra ajudar ele a receber a notícia. Eu quero você e o Botafogo. Não suporto o Flamengo, nem sei quem joga lá.
-Sua Falsa. Você tava cantando o hino. E com a mão no peito... COM A MÃO NO PEITO, MARIA ANTÔNIA!!!

Um comentário:

  1. por isso eu deixo sempre mt claro que um dos meus maiores defeitos (ou nao) é ser corintiana. evita futuras decepções. aida que eu pense que nada eria tão ruim qnto ser gremista, falo logo!

    ResponderExcluir