23 de mar de 2010

Cuidados

-Já tá pronto sim. Terminei agora mas não sei se é uma boa idéia seguir com a brincadeira. Tá bom assim, não tá? Diz que tá. Deixa assim pra não estragar. Ele pode ir muito longe e aí eu vou ficar sem. Você não quer que eu perca, quer? Você quer me ver sem? Se eu perder isso você também vai ficar sem e não vai poder fazer nada. Vamos deixar assim. A gente guarda do jeito que tá, um dia depois a gente pega de volta e pensa de novo no que fazer. Então tá bom assim? Não? Porque essa cara? Se jogar agora vai bater, vai sujar, vai estragar, vai amassar. Eu não quero jogar agora. Eu acabei de terminar, ainda nem vi direito como ficou. Ficou bonitão. Se jogar vai estragar, tenho certeza. É meu, não vou estragar. Para de fazer essa cara, eu não quero jogar e não vou jogar, ponto final. Vou guardar e deixar assim, perfeito do jeito que é. Eu prometo que faço o que você quiser se deixar eu guardar. Deixa vai. Não custa nada, outro dia a gente faz mais um mas deixa esse comigo, esse não. Deixa eu ficar com ele pra mim. Eu sei que to com medo de perder e estragar mas é meu, fui eu que fiz, eu que montei, eu que vou guardar e deixar ele assim. Eu já sei até onde a gente vai guardar ele, vai ter um cantinho especial pra ele. É o primeiro, tem que guardar assim de lembrança. Aí, na hora que fizer o próximo a gente sabe como faz e acerta. Vai ficar ainda melhor. A gente guarda esse e vê onde tá errado e joga o próximo que vai estar melhorzão e mais bonito. Mas como não? Eu não quero jogar esse. Vai sumir e eu vou ficar triste porque podia ter guardado ele bonitão do jeito que tá. O outro vai ficar mais bonito mas eu gosto mais desse. Fui eu que fiz, você só me mostrou o desenho, eu que aprendi tudo e montei. Eu sei que é mais bonito ele indo lá longe mas eu quero ele aqui, pra mim. Eu queria ver ele indo mas ainda tenho medo de perder. Não quero jogar, vamos guardar. Não faz essa cara... Tá bom, eu jogo esse mas vou guardar o próximo com certeza.
E então o garoto arremessou pra longe o aviãozinho de papel recém dobrado e ficou olhando até perder ele de vista. E ali teve certeza de que foi mais feliz assistindo ele voar por alguns segundos do que guardando ele por muito tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário