30 de set de 2011

tic tac

Quando eu era pequeno o tempo era bem rápido. Pra uma criança demorava só um curativo no último tombo ou almoçar e já podia voltar a fazer coisas que uma criança faz(eu gostava de ver anúncios na lista telefônica com a minha vó e desmontar relógios com um martelo). Já na adolescência o tempo era mais maduro e não corria tanto. A unidade começava em semanas e não curativos. Em uma semana mudava tudo, ou tudo que tinha mudado voltava ao normal. Um mês passado era como se fossem 2 vidas passadas e reencarnadas, já tava tudo diferente, moderno e novo.
Agora, nos meus 20 e poucos as coisas não mudam, esse ano é exatamente igual ao ano passado, as pessoas são as mesmas, manias, defeitos, qualidades, nada mudou.
Aí você toma um tombo e para pra fazer o curativo. E quando levanta vê que tá todo mundo correndo, apressado, fazendo coisas. O tempo não tinha parado, tava mais rápido do que nunca. Foi você quem parou. Aquele tombo só foi alguém que passou correndo e te deu um encontrão enquanto você tava abobado admirando a paisagem. Acho que é tudo vingança dos relógios que eu operei quando criança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário